domingo, 20 de julho de 2014



"A verdadeira batalha do séc. 21 não será entre civilizações,nem entre religiões.
Será entre a violência e a não-violência.
Será entre a barbárie e a civilização no mais verdadeiro sentido desta palavra." 
Daisaku Ikeda

foto de takaki takino

2014 d.c.

o grito - quadro de edvard munch 1893



"há muitos que tem medo que o medo acabe".
pois é, mia couto,também vejo assim.
todos os dias faço a minha parte, como tantos que conheço e com quem convivo,para não contribuir com essa indústria lucrativa, os patrocinadores públicos e privados do medo que corrompe a dignidade e o verdadeiro valor da vida e seu imenso potencial.
tá f$#@!

quarta-feira, 16 de julho de 2014

sexta-feira, 11 de julho de 2014

mantiqueira-me

(essa montanha de pedra fala muito pra mim com essas duas fendas = dois olhos ,e toda sua  forte expressão sem palavras)


enquanto caminho anteontem, pela estrada de terra e pedras, crio o que chamo de 
"meus particulares caminhos de santiago".
serendipity, let's live it.
serendipity, 'o erro se torna melhor do que o acerto que vislumbrávamos',
ela explicou , suscinta, ao contar sobre a obra daquele chalé lindo,
que, por um erro, acabou sendo construído voltado pro lado certo... serendipity.
meu amor partiu, já tem 4 meses que está , como eu digo,  'del otro lado del rio'.
lindo, forte, cheio de saúde,pleno da mais entusiasmada juventude, foi embora num instante, sem sofrer,
 em plena festa na nossa casa. a cara dele.detesto dizer ' morreu'. 
vendo ele morrer, achei tão fácil e suave morrer....
ah, como eu sobreviveria à despedida física de um tão forte amor, construído
ao longo de um tempo imenso e intenso de íntima convivência, 
(duas personalidades tão fortes e intensas, com ideais em comum),
se não vivesse tudo sob o ponto de vista da eternidade? 
minha amada amiga deixou o livro de wally salomão, na mesinha de cabeceira do quarto
em que me hospedou com tanto amor e afeto por uns dias.
antes de dormir, abri a página, assim como quem tira uma carta de um baralho de tarot,
e falava de vaziez,
das fendas que se abrem na plenitude
para que possamos ir além.na arte e e na vida.
vida e morte, ciclos em vida e em morte. plenitude e vaziez.
tenho tido muitos insigths, depois que ele se foi, compreensões que busco há muitas décadas,
 sobre o tempo e as relações humanas, tanto no nosso mundo privado
como na história deste planeta chamado terra.
e naquela primeira noite na casa da minha amiga,no lindo chalé,
fui ao deck olhar o céu super estrelado. sozinha. o céu e eu. a via láctea toda revelada.
pensei nele, agradeci tanto amor. amor que transgride, transgrediu nossas luzes e sombras.
silêncio no alto das montanhas, nem cachorro latia.
e no momento em que agradecia,
passou no céu um cometa enorme que desfilou ,por um bom tempo, uma gorda cauda dourada gigante,
purpurinou de dourado o meu coração.


terça-feira, 10 de junho de 2014



um brinde, meu amor. um brinde à sustentável e apaixonada e eterna leveza do ser profundo. 
ao amor que sobrevive infinito.

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

roxo carbono



a luz do anoitecer nublado
revela um outro tom das flores da quaresmeira, o roxo-carbono.
chamou a atenção do meu olhar. lindo,né?

silhuetas


fotos simonetta ivancevic

natureza afetiva



amo a personalidade das plantas e animais com que convivo,
ri hoje com essa roseira que plantei há um tempão, ela é comum por aqui...
ela não estava florescendo, insistia em avançar pra dentro da varanda 
com seus micro espinhos que espetam, aí peguei uma fita bonita e tentei
conduzi-la pra outro lado. mas hoje vi que um novo galho cresceu, avançou varanda adentro e está cheio de rosas. hahahaha, aplaudi  congratulations



fotos simonetta ivancevic

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

paixão por ninhos




todas fotos by simonetta ivancevic


tenho paixão por ninhos.
acho ninhos uma obra de arte & o mais puro amor palpável.
estes fazem parte da minha coleção 2014 .

sábado, 15 de fevereiro de 2014

sob o sol que nos ilumina

foto simonetta ivancevic

"saber estar no mundo me parece muito mais sutil
do que ser algo neste mundo"
ferrán garcía-sevilla (artista plástico español) & yo

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014



(a lua crescente ontem). quando minha filha começou a falar,
um ano e pouco, suas primeiras palavras foram mãe e lua.
ah, primeiro ela olhou pra lua cheia, a primeira que via, e a chamou de bola.
expliquei que era lua, sim o formato era = bola. 
tempinhos depois, lá es
tá ela apreciando
a lua cheia e pergunta: - por que ela não cai?
hahaha, sim, foi um desafio falar sobre a lei da gravidade
pra uma menininha tão baby.consegui.
hoje, tenho eu conversado com mr darwin,
e pergunto: por que a espécie desumana (aquela que só tem a aparência humana)
não evolui? dentro de um monte de respostas que passam na minha mente,
fico com as palavras de paul éluard:
existe um outro mundo. mas ele está dentro deste.
oui, d'accord,merci
 

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013


trevos de 4 folhas plantados por nós
foto simonetta ivancevic

" desejo que todos os deuses sejam propícios a todos os bens que vivem nos seu sonhos"

liu ling, poeta chinês em 140 a.c.


quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

phoebe madux e seu baby 1894 usa

...e penso no q nos move, a essência real de cada um,
e a expressão dessa essência na realidade ...
qual o inconsciente q move o coletivo....

because it's pink it makes me think 
"não importa onde estejamos, a sombra que corre atrás de nós 
tem decididamente quatro patas" - clarissa pinkola estées 
que liberación percibir esto con la piel e el alma, tantas gracias 
oh, meus montes fuji,himalaias, everests...rs
(fotos by simonetta ivancevic)


segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

.............


oh, vida no campo, love you too much 
tá vendo essas linhas/pontes de seda no lustre?
uma micro aranhinha ruiva é quem as tece... uma obra de arte, eu acho.
quando chega a hora de limpar, peço miiiiil desculpas....
sei que ela constrói outra em menos de 24 horas.... 
mesmo assim...soooorry...sou eu a intrusa 
ou: o que estamos fazendo com o nosso poder humano de livre arbítrio?

(ainda existe um inconsciente que no coletivo insiste em tornar o profundo um descartável)



my nomad adventures








dando à luz




os mais deliciosos parabéns que ouvi até hoje:
"parabéns, vovó!"
amor de mãe que se expande e multiplica



joe , a garça cinza que vai a restaurante saborear peixes.
(na noite em que nossa neta nasceu, pertinho da maternidade)
o rio de janeiro continua lindo!



expo das minhas colagens
que foram comparadas às obras de shakespeare ;)
"por trás das camadas de palavras , muita filosofia que uma percepção atenta vai captando mais e mais.
assim é a obra de simonetta."

e a égua da minha filha pariu um lindo potrinho :)

Related Posts with Thumbnails